Rosana — Con el día tonto letra e tradução

A página contém a letra e a tradução em português da música "Con el día tonto" de Rosana.

Letra

Hoy no tengo ganas de zarpar
No tengo ganas de quedarme quieta
No tengo ganas de decir que sí
Ni ganas de comerme la cabeza
Hoy no tengo ganas de llorar
No tengo ganas de soñar despierta
No tengo ganas de tirar de mí
Ni ganas de dormir a pierna suelta
Hoy, hoy, no tengo el día
Hoy, hoy, tengo
Uno de esos días con el pantalón a cuadros
Tengo el día flojo paso de disimularlo
Uno de esos días que es mejor estar callao'
Tengo el día tonto donde casi todo es malo
Malo si me quejo, si me aguanto, si me largo
Malo si te dejo, si te quiero demasiado
Malo, demasiado malo, francamente raro
¿Qué me pasa a mí?
Hoy no tengo ganas de salir
No tengo ganas de cerrar la puerta
No tengo muchas ganas de escribir
Ni tengo ganas de soltarte prenda
Hoy no tengo ganas de escalar el cielo
No tengo ganas de aguantar problemas
No tengo ganas de restar batallas
No tengo ganas de sumar mas guerras
Hoy, hoy, no tengo el día
Hoy, hoy, tengo
Uno de esos días con el pantalón a cuadros
Tengo el día flojo paso de disimularlo
Uno de esos días que es mejor estar callao'
Tengo el día tonto donde casi todo es malo
Malo si me quejo, si me aguanto, si me largo
Malo si te dejo, si te quiero demasiado
Malo, demasiado malo, francamente raro
¿Qué me pasa a mí?
Hoy, hoy, no tengo el día
Hoy, hoy, mira
Hoy, hoy, quiÃ(c)n lo diría
Hoy, hoy
Hoy me he levantado de la cama
Con la pierna izquierda
Hoy no salgo al mundo ni a empujar la Tierra
Qué daría porque el día no me fuera indiferente
Hoy no soy persona para estar con gente
Un día tonto, por lo pronto
Que a lo tonto, pronto pasará
Hoy, hoy
Hoy, hoy, mira
Hoy, hoy, estoy rendía'
Hoy, hoy

Tradução da letra

Hoje Não tenho vontade de zarpar
Não me apetece ficar quieta
Não tenho vontade de dizer que sim
Nem me apetece comer a cabeça
Hoje não me apetece chorar
Não tenho vontade de acordar
Não me apetece puxar de mim
Nem desejo de dormir a perna solta
Hoje, hoje, eu não tenho o dia
Hoje, hoje, eu tenho
Um desses dias com a calça xadrez
Eu tenho o dia preguiçoso passo de disfarçá-lo
Um daqueles dias que é melhor estar callao'
Eu tenho o dia bobo onde quase tudo é ruim
Mau se me queixo, se me aguento, se me vou embora
Ruim se eu te deixar, se eu te amo muito
Mau, muito mau, francamente estranho
O que se passa comigo?
Hoje não me apetece sair
Não me apetece fechar a porta
Não me apetece escrever
Nem me apetece soltar te roupa
Hoje não me apetece escalar o céu
Não me apetece aguentar problemas
Não me apetece subtrair batalhas
Não me apetece juntar mais guerras
Hoje, hoje, eu não tenho o dia
Hoje, hoje, eu tenho
Um desses dias com a calça xadrez
Eu tenho o dia preguiçoso passo de disfarçá-lo
Um daqueles dias que é melhor estar callao'
Eu tenho o dia bobo onde quase tudo é ruim
Mau se me queixo, se me aguento, se me vou embora
Ruim se eu te deixar, se eu te amo muito
Mau, muito mau, francamente estranho
O que se passa comigo?
Hoje, hoje, eu não tenho o dia
Hoje, hoje, olha
Hoje, Hoje, quem diria
Hoje, hoje
Hoje acordei da cama
Com a perna esquerda
Hoje não saio para o mundo nem para empurrar a Terra
O que darà ¡porque o dia nà £ o fosse indiferente
Hoje não sou pessoa para estar com pessoas
Um dia bobo, tão cedo
Que ao tolo, logo passarà ¡¡
Hoje, hoje
Hoje, hoje, olha
Hoje, Hoje, estou desistindo'
Hoje, hoje