Roger Glover — The Ghost of Your Smile letra e tradução

A página contém a letra e a tradução em português da música "The Ghost of Your Smile" de Roger Glover.

Letra

I climbed up the attic stairs, went back in time
The perfect opportunity to see the scene of the crime
If that’s really what it was
There, among some postcards of the sea
Souvenirs of a vagrant time when everything was yet to be
Back then we were living in the Land of Oz
I found this photograph
Didn’t know if I should cry or laugh
We were hungry in a different sense
Hanging on to our precious innocence
But there’s a tear in the ghost of your smile
In my mind’s eye
What were we thinking? I hesitate to guess
The sun was rising in the east, we were looking west
Wouldn’t let a single night slip by
Without wasting time, chasing shadows in the dark
We couldn’t have come together, we just had to break apart
Never knew the reason why
Here it is in black and white
For so many years it hasn’t seen the light
A frozen moment caught in the lens
A lost emotion that somehow never ends
And there’s a tear in the ghost of your smile
In my mind’s eye
Whatever it was that you were then
More than a lover, less than a friend
The village idiot would sit and wait
While someone else was busy planning their escape
That’s the trace of a tear in the ghost of your smile
In my mind’s eye
In my mind’s eye

Tradução da letra

Subi as escadas do sótão, voltei no tempo.
A oportunidade perfeita para ver a cena do crime
Se é mesmo isso que era
Lá, entre alguns postais do mar
Lembranças de uma época de vagabundagem quando tudo ainda estava para ser
Naquela altura vivíamos na terra de Oz.
Encontrei esta fotografia.
Não sabia se devia chorar ou rir
Estávamos com fome num sentido diferente.
Agarrando-nos à nossa preciosa inocência
Mas há uma lágrima no fantasma do teu sorriso
No olho da minha mente
Em que estávamos a pensar? Hesito em adivinhar.
O sol estava a nascer no leste, estávamos a olhar para oeste.
Não deixava passar uma única noite
Sem perder tempo, Perseguindo sombras no escuro
Não podíamos ter-nos juntado, só tínhamos de nos separar.
Nunca soube porquê
Aqui está em preto e branco
Há tantos anos que não vê a luz
Um momento congelado preso na lente
Uma emoção perdida que de alguma forma nunca acaba
E há uma lágrima no fantasma do teu sorriso
No olho da minha mente
O que quer que tenhas sido na altura
Mais do que um amante, menos do que um amigo
O idiota da aldeia sentava-se e esperava.
Enquanto outra pessoa estava ocupada a planear a sua fuga
É o traço de uma lágrima no fantasma do teu sorriso
No olho da minha mente
No olho da minha mente