Gwydion — Trail to a New Land letra e tradução

A página contém a letra e a tradução em português da música "Trail to a New Land" de Gwydion.

Letra

Gulls harsh singing greets the day
Marvelous chant of shores!
Vicious storms, dry food scurvied mouth
First time in months, left behind at last
Living close to the concept of infinity
Time’s progression is dim and slow
The purpose: to chase a new world
Expand the windows of our tiny home
Minstrel’s delight, song of the daring souls
A madman’s dream, a test to our fate
Outraged waves throw spent men overboard
Blistered hands grasp worn drenched ropes
You can’t see in this paradise
Without handshakiing hell first
We travel, in a permanent motion
Guided by stars and planets alone
But to where?
Judging by these charts,
we achieved the emptiness!
End of all things, the greatest of falls!
What is hidden beyond?
Which secrets to unfold?
A legend to rise, grow and form,
to last for eternity!
Thus we find the trail
to this new unclaimed land
Redefine the landscapes of the earth
Draw deserts, cliffs, mountains and plains
A veil was lifted, letting rays of light go through
Mark of ownership, unrolled exuberant banner
Twisting wildly under the fury of the wind
Collect the fruits of your bold charges
Sunken ships shall not rest in vain
Bloat the decks with spice and gold
Fulfill the hunger of a new empire!
Bathe in glory, defier of death!
Trick the elements, perils and succeed!
This day others should not forget!
Request a chapter in the annals of history!
Minstrel’s delight, song of the daring souls
A madman’s dream, a test to our fate
Outraged waves throw spent men overboard
Blistered hands grasp worn drenched ropes

Tradução da letra

Gaivotas duras cantam cumprimenta o dia
Maravilhoso canto de shores!
Tempestades cruéis, comida seca, boca escurecida
Primeira vez em meses, deixado para trás, finalmente
Vivendo perto do conceito de infinito
A progressão do tempo é fraca e lenta
O propósito: perseguir um novo mundo
Expandir as janelas da nossa pequena casa
Deleite de Minstrel, canção das almas ousadas
O sonho de um louco, um teste ao nosso destino
Ondas ultrajadas atiram os homens ao mar
Mãos com bolhas agarram cordas molhadas desgastadas
Você não pode ver neste paraíso
Sem o inferno à mão primeiro
Viajamos, em uma moção permanente
Guiado apenas por estrelas e planetas
Mas para onde?
A julgar por estes gráficos,
conseguimos o vazio!
Fim de todas as coisas, a maior das quedas!
O que está escondido além?
Que segredos revelar?
Uma lenda para crescer, crescer e formar,
para durar para a eternidade!
Assim encontramos a trilha
a esta nova terra não reclamada
Redefinir as paisagens da terra
Desenhar desertos, penhascos, montanhas e planícies
Um véu foi levantado, deixando passar raios de luz
Marca de propriedade, faixas exuberantes desenroladas
Girando loucamente sob a fúria do vento
Recolher os frutos de suas cargas ousadas
Os navios afundados não descansarão em vão.
Enchem os conveses com especiarias e Ouro
Cumpre a fome de um novo império!
Banhai-vos em glória, desafiador da morte!
Enganar os elementos, perigos e sucesso!
Neste dia outros não devem esquecer!
Peço um capítulo nos anais da história!
Deleite de Minstrel, canção das almas ousadas
O sonho de um louco, um teste ao nosso destino
Ondas ultrajadas atiram os homens ao mar
Mãos com bolhas agarram cordas molhadas desgastadas